Qual a diferença entre Product Managers e Product Owners, segundo Marty Cagan

PM vs PO, conheça a diferença entre estes dois papéis e entenda o motivo de Cagan querer transformá-los em um só

Views: 7367

Kaique PaesWritten by:

Marty Cagan é fundador do Silicon Valley Product Group, autor de best-seller e palestrante. Atualmente é uma das maiores referências mundiais quando o assunto é gerência de produtos digitais. Acumulou anos de experiência em empresas de sucesso com eBay, AOL, Netscape, Continuus, HP, e Fortune 500.

Em março deste ano, Mary Cagan veio dar uma palestra no Brasil e participou de uma sessão do Tera Talks, com os maiores líderes de produtos digitais e CEOs de São Paulo.

Durante o evento, Cagan compartilhou sua experiência e seus principais aprendizados em estratégia de produtos digitais. Em pouco mais de uma hora, levantou pontos cruciais de visão de produto.

Caso queria ver o vídeo completo é só acompanhar aqui:

“Meu objetivo é eliminar os Product Owners do mundo. Deveriam haver apenas Product Manager que também são Product Owners.”

Quando Cagan soltou essa polêmica frase no meio do evento, que contava inclusive com a presença de Product Owners, ninguém de imediato entendeu a mensagem importante que ele queria passar com isso.

Tão sincero quanto ao soltar a polêmica frase acima, ele foi ao explicar a importância de uma Product Manager e porque esse profissional deveria sim substituir o Product Owner.

Afinal, como esses papéis podem influenciar o desenvolvimento de um produto? Quais seriam os efeitos se eles se fundirem em uma só pessoa?

Alta responsabilidade

Segundo Cagan, o que acontece – de maneira terrivelmente frequente – no Vale do Silício e também no Brasil, é que pessoas participam de um treinamento curto e simples para Product Owners, onde aprendem a metodologia Scrum e saem de lá se considerando POs.

Quem pode culpá-los? Esse é o nome do curso afinal.

Mas acontece que, na verdade, o curso os ensina somente metodologias ágeis e, embora isso seja ótimo, não é o suficiente para ser considerado o ideal para profissionais de Product Management.

E, quem conclui esse curso acaba caminhando para assumir títulos e responsabilidades de Product Manager.

Pudera, o cargo é altamente requisitado e faltam bons profissionais. Segundo a Love Mondays, o salário médio para o cargo em São Paulo é de aproximadamente R$ 11.000 por mês, e a remuneração mais alta reportada foi de R$ 36.323.

Entre os 62 perfis de gestores de produto analisados nas 10 principais startups brasileiras que têm números significativos de PM, 60% estão vivenciando sua primeira experiência formal com essas atribuições.

O medo de Cagan é que, como ele observa nos EUA, a maioria das PMs pelo mundo não esteja preparada para exercer o nível de competência exigido. E que, com isso, o produto, os clientes e as empresas sofram:

“Vejo isso acontecendo diretamente com os gestores de produto que conheço, mas mais ainda escuto indiretamente de CEOs, desenvolvedores e designers que estão frustrados ou confusos quando o nível de habilidade não atende as expectativas”.

PO x PM

A diferença fundamental, observada pelo Cagan, nas definições tradicionais é que POs geralmente olham pra dentro, cuidando do time, gerenciando e priorizando o Backlog. Enquanto PMs olham para fora, ou seja, interagem com clientes e stakeholders e tornam-se “representantes” deles, dando voz às suas necessidades.

Mas Cagan acredita que isso está para mudar, e que já é possível ver essa evolução em times modernos de produto: TODOS devem olhar para fora.

Essa crença gira em torno de três palavrinhas que resumem a responsabilidade de um PM:

Cultura de produto

Para isso, tantos POs quanto PMs – na visão de Cagan – deveriam:

    • Ser completamente apaixonado

São esses profissionais que vão criar a visão do produto e vão “evangelizar” o time.

Sem paixão, os designers, engenheiros e desenvolvedores não vão ser contagiados por suas ideias e o PM não vai passar a motivação essencial para enfrentarem os desafios e as longas horas de trabalho e colaborarem de forma eficaz.

    • Estar em constante contato com o cliente

É aquele constante dilema: Usuários não sabem exatamente o que querem (e nem é a obrigação deles) e também não é possível criar algo sem antes falar com o próprio usuário.

Uma boa PM deve sempre olhar pra fora e entender as dores dessas personas para compartilhar com seu time.

De preferência levar sempre alguém do time junto nas conversas, assim é possível criar uma cultura concentrada em gerar valor e, nas palavras de Cagan, ter uma equipe de “missionários, não mercenários”

    • Assumir riscos antecipadamente

Um gestor de produto precisa ter a confiança de testar e iterar quantas vezes forem necessárias para gerar inovação. Mais do que gerenciar e priorizar o backlog para realizar a entrega, é preciso estar borbulhando de ideias e saber analisar riscos ainda na fase de concepção do produto para não deixar o conservadorismo tomar conta.

    • Desenvolver competências técnicas

Uma PM não precisa saber escrever linhas de código perfeitas, mas deveria ter a capacidade de se comunicar com desenvolvedores, designer e engenheiros.

Seria ideal, portanto, entender o suficiente sobre suas funções em um nível técnico, bem como dominar práticas da metodologia ágil utilizada, saber navegar as ferramentas de análise de métricas ou de gestão de software.

Para finalizar, em linhas gerais, Cagan utiliza um método para saber se a pessoa está de fato realizando o trabalho da forma adequada.

Se a pessoa diz que é Product Manager, ele busca checar se a pessoa é também um Product Owner – se está gerenciando adequadamente as etapas e processos que levam o produto da concepção até a entrega.

Já, se alguém diz que é Product Owner, a pergunta do Cagan é outra: “Você está apenas fazendo um trabalho administrativo ou está realmente resolvendo problemas para seus clientes e seu negócio?”

Na visão do autor, uma boa líder de produto é a que combina o seu conhecimento aprofundado sobre o cliente e tem a habilidade de aplicar tecnologia para resolver problemas junto a seu time.


Se você quer inovar e gerar valor como líder de um produto digital, conheça o Bootcamp Intensivo em Digital Product Leadership da Tera, o primeiro e mais completo curso do Brasil para quem quer atuar como líder de produto digital nas empresas mais inovadoras do país e do mundo. Você vai aprender com experts do mercado enquanto trabalha em projetos reais sobre princípios e técnicas para definir lançamento de novas funcionalidades para o produto, estratégia e visão de produto, como liderar e construir equipes de alta performance e muito mais.

Qual a diferença entre Product Managers e Product Owners, segundo Marty Cagan

by Kaique Paes tempo de leitura: 4 min
0